segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Tóquio - Como funciona o metrô

Sempre considerei o metrô o melhor amigo de qualquer turista. Eles são práticos, simples de usar e te levam com bastante facilidade aos principais pontos turísticos. Obviamente que em Tóquio não poderia ser diferente! O sistema é bastante abrangente, eficiente e organizado. O volume de pessoas que trafegam chega a impressionar. 

Entrada da estação Shibuya - Uma das mais famosas de Tóquio

Esse post vai mostrar um pouco sobre como são as linhas, como funcionam e algumas dicas bacanas para poder tirar o máximo desse meio de transporte. Questões como tarifas, como comprar tickets e passes serão tratados num post específico. 

Estrutura do metrô de Tóquio

O metrô de Tóquio é constituído de  2 empresas que gerenciam 13 linhas (2015). A Tokyo Metro é responsável por 9 desses linhas e a Toei Subway pelas outras 4.

Logos da Tokyo Metro (esquerda) e Toei Subway (direita)

Além disso, outras empresas também operam linhas de trens e monotrilhos pela capital. Uma das principais é a própria Japan Rail (JR), que é conhecida por fazer a ligação ferroviária entre as cidades  de todo o Japão e se utiliza de seus trilhos para fazer transportes regionais e dentro das cidades. Para os que possuírem o JR Pass, essa é uma ótima alternativa pois a utilização dos trens está inclusa no passe. As linhas, porém, não são muito extensivas e abrangem poucas regiões da cidade. 

Parece complicado, mas não é!

Falando agora especificamente sobre o metrô (Tokyo Metro e Toei Subway). 

A primeira coisa a se entender é que conexões entre linhas da mesma empresa são diretas (sem guichês de entrada/saída) e não aumentam o valor das passagens. Entretanto, se a conexão for entre linhas de empresas diferentes, um ticket de transferência é necessário. O cálculo do valor do ticket é o valor regular do ticket entre a estação de partida de uma linha e a estação de chegada da outra, menos 70 yens. No meu caso, como eu utilizava um passe diário das 2 empresas (vou explicar em outro post), acabei não utilizando esse ticket de transferência. Caso você não possua o passe, a dica é tentar sempre se manter na mesma linha para poder economizar o valor do deslocamento. 

Identificação das linhas

Cada uma das linhas possui um nome em caracter japonês e também em caracter ocidental. Além disso, cada linha é representada por uma única letra e cor. Na maioria dos casos, a letra da linha é a primeira do seu nome ocidental. Exemplos: A para Asakusa Line (Toei) e G para Ginza Line (Tokyo). Caso a primeira letra já represente outra linha, é utilizada alguma letra característica do nome. Exemplo: H para Hibya Line (Tokyo) e Z para Hanzomon (Tokyo). 

As estações também possuem um nome em japonês e ocidental, e além disso são representadas pela letra da linha associado ao número da estação na linha. Esse sistema é muito prático e torna a localização bem prática. 

Amor, qual nosso próximo destino?

Na foto da minha noiva, por exemplo, a linha é identificada pela letra E, ou seja, Oedo Line. Caso queira ir até Shinjuku, deve ir até a estação E27. Simples, não?

Sinalização nas estações

Outra ponto que achei bastante positivo no metrô de Tóquio é a maneira que as estações são sinalizadas. 

Basicamente, de dentro do metrô você consegue ver placas que identificam o nome da estação, com a letra da linha e seu número (até aí, nada de mais). Porém, as placas também possuem uma seta indicando o sentido daquele trem e qual é a próxima estação. 

Anote o nome dessa estação: melhor lugar para comprar eletrônicos!

Essa característica não é exclusiva de Tóquio: em todas as cidades que andei de metrô / trem no Japão as placas eram dessa maneira!

Praticidade

Quase todas as linhas possuem banheiros e máquinas de venda de bebidas! 

Banheiro em uma estação de metro. 

Traçando seu roteiro

Caso queria um pouco de praticidade no planejamento dos seus deslocamentos, uma dica é usar o HyperDia. Acabei descobrindo sem querer essa ferramenta, vendo alguns japoneses utilizando dentro do próprio metrô. Além do próprio site, existe um aplicativo para celular super prático e fácil de usar.

Ele permite que você indique suas estações de partida e chegada e te mostra os melhores trajetos, incluindo horários dos próximos trens e valores dos tickets! E o melhor é que funciona em todo o Japão!

Dica 1

Além do mapa completo mostrado acima, nas principais estações e aeroportos você consegue uma versão turística do mapa que mostra apenas algumas das linhas que ligam as principais atrações da cidade!

Dica 2

Se quiser tirar uma foto com um robô gigante, bem ao estilo japonês, vá até a estação Shimbashi (A10 ou G8), troque para a linha Yurikamome (vai precisar de um ticket específico por ser outra empresa) e siga para Obaida! Lá, procure o Odaiba Gundam!

Odaiba Gundam (Fonte: A Foreign's Tale in Japan)