terça-feira, 23 de agosto de 2016

O que são as suásticas que aparecem nos mapas japoneses?

Como todo bom turista que se preze, a primeira coisa que faço ao chegar num destino novo é conseguir um mapa da região! Sejam aqueles super completos que vem junto dos guias de viagem ou mapinhas simples e gratuitos distribuídos no guichê de informações do aeroporto, ter um mapa em mãos é sempre imprescindível para conhecer a localização dos principais destinos da cidade e determinar as melhores maneiras de chegar em cada um deles. 

Qual não foi a minha surpresa ao chegar no Japão, abrir meu mapa de Tóquio e reparar que em diversos pontos da cidade o símbolo daquela atração era uma suástica? 

O que será aquelas suásticas?

Caso queira conferir pra entender melhor o que estou dizendo, basta dar uma passada no Google Maps e checar por exemplo Quioto. Você vai notar diversos locais marcados com suásticas (o que na verdade já dá uma dica ótima do que elas indicam no mapa). 

Já dá pra entender o que as suásticas representam?

De uma maneira bem simples, a resposta é que as suásticas são os símbolos que indicam os templos budistas no mapa! Isso fica bem claro ao se analisar a imagem acima. Agora, a pergunta que fica é qual a relação entre eles?

Apesar de ter ficado conhecida como o símbolo da Alemanha nazista, a suástica na verdade é um símbolo religioso bastante antigo e que pode ser encontrado em diversas culturas. De uma maneira geral, ela sempre é representada como uma cruz com as pernas dobradas num ângulo de 90°, podendo ter algumas variações de forma e orientação. O símbolo nazista, por exemplo, tem uma inclinação de 45° (formato de losango), enquanto o budista é "quadrado". Algo interessante é que o surgimento nessas diversas culturas ocorreu de maneira aparentemente independente!

No caso do Japão, o símbolo é chamado de 'manji'. Sua origem vêm do sânscrito e seu significado é bastante interessante: amuleto da sorte ("lucky charm"). Bastante inesperado para quem, assim como eu, costuma associar o símbolo ao nazismo. Para os japoneses, o símbolo evoca coisas bastante positivas, como sorte, saúde e compaixão. 

A história que é contada é que Sidarta Gautama (o Buda) teve a suástica inscrita em seu peito por seus discípulos após sua morte. Por isso é possível ver essa marca em diversas de suas estátuas nos templos. É comum ver o símbolo no começo de textos budistas, por isso acabou sendo escolhido para representar os templos nos mapas. 

Templo Senso-ji
Altar principal no templo Senso-ji, em Tóquio.
Apesar do belo significado, o Japão quer evitar confusão nos turistas dos Jogos Olímpicos de 2020 e está planejando atualizar todos os seus mapas para substituir a suástica por um pagode de 3 andares como símbolo dos templos budistas! Particularmente, acho que isso é desnecessário. Afeta as pessoas que enxergam o símbolo como algo positivo e, acima de tudo, não permite que outras pessoas aprendam seu real significado e história. Tomara que esse plano não seja colocado na prática!