sexta-feira, 25 de março de 2016

Dicas Gerais sobre o Japão (Parte 1)

Viajar para um novo país é sempre uma grande descoberta: nova cultura, novos sabores, novos hábitos. Com certeza é o que faz ser tão enriquecedor, essa possibilidade de ampliar a maneira de pensar e enxergar o mundo. 

Visitar o Japão com certeza certamente é uma experiência única, repleta novidades e diferenças com relação ao que estamos acostumados no nosso dia a dia. Exatamente por isso, é importante também já saber de antemão alguns desses pontos. Nesse post vou listar algumas das impressões que tive durante o tempo que estive por lá. 

Templo Kiyomizu-dera (Quioto)

Utilize o lado certo da escada rolante

Existem diversos países em que é possível notar uma certa organização nas escadas rolantes, com as pessoas que querem andar se colocando de um lado e as que querem ficar paradas do outro. Entretanto, isso é bastante acentuado no Japão: nas estações de metrô e shoppings é sempre possível ver as pessoas se organizando de acordo com essa regra. Portanto, é bastante importante prestar atenção e se posicionar no lado correto (de acordo com o desejado), para não ser a pessoa que atrapalha todo o fluxo! Mas atenção, a regra varia dependendo da cidade: em Tóquio é normal utilizar o lado esquerdo para esperar, enquanto em Osaka é o lado direito. Quioto não tem uma regra fixa, talvez por causa do grande volume de turistas de todas as regiões do país que vão para lá. 

Sentido de circulação dos carros é "mão inglesa"

Isso foi uma grande surpresa para mim, afinal o Japão não foi uma colônia inglesa! Mas sim, os carros lá circulam no lado esquerdo e os motoristas ficam no lado direito! Pesquisei um pouco sobre o assunto, mas parece que não existe uma explicação clara. A explicação mais interessante que vi é que isso vem da época dos samurais, que andavam do lado esquerdo para terem mais facildiade de sacar a espada com a mão direita em caso de perigo. Não parece muito verídico, mas é legal!

O importante é ter um cuidado redobrado quando for atravessar as ruas, já que nosso instinto nos faz olhar para o lado errado nesse caso. 

Em alguns bairros o fluxo nas calçadas se organiza igual aos carros

Notamos isso no bairro residencial que ficamos em Tóquio. Nos horário mais movimentados, o fluxo de pessoas e bicicletas se organiza no mesmo sentido que os carros (lado esquerdo). É importante prestar atenção se o local aonde está passando faz isso, já que ficar do lado errado acaba atrapalhando todo mundo. 

Como as bicicletas vão tender a ultrassar pelo lado direito, não é recomendado mudar de lado na calçada repentinamente! 

Atenção no sentido dos carros!

Tomadas Elétricas

As tomadas por lá possuem apenas 2 pinos chatos idênticos, a voltagem é de 100 V e a frequência é 60 Hz na parte ocidental do país (Quioto, Hiroshima) e 50 Hz na oriental (Tóquio, Yokohama). Equipamentos com adaptadores, como carregadores de celular e notebook, funcionam sem problema pois são programados para operar numa faixa abrangente de voltagem e frequência. Porém, equipamentos mais específicos, como secadores de cabelo, podem não operar corretamente nessas condições (mesmo com adaptadores de tomada). 

Sempre tenha os endereços escritos também em japonês

A maior parte dos japoneses não fala muito bem inglês e, principalmente, não consegue ler textos escritos em caracteres ocidentais. Ter os endereços em japonês garante que as pessoas vão ter mais facilidade de te ajudar quando você estiver precisando de orientações. 

Caso tenha apenas os nomes em japonês escritos em caracteres ocidentais, é possível também tentar ler os nomes para eles: em geral, os sons corretos das palavras são próximos a maneira que lemos. 

Tire os sapatos antes de entrar nas casas

Essa dica já é mais conhecida e bastante propagada, mas sempre vale a pena enfatizar: na maior parte das casas existe uma divisória aonde os tênis devem ser deixados. Dentro da casa se anda apenas de meias ou descalços. Isso na verdade é algo bastante útil, já que ajuda a manter a casa mais limpa. 

Isso também é válido para os templos budistas. 

Leve vários pares de meias!

Continua no próximo post!